A bioeconomia é um exemplo da falta de visão estratégica do Brasil. Bioeconomia pode ser descrita como a área da economia que abrange a produção sustentável de recursos renováveis e sua conversão em alimento, fibras, ração animal, químicos, materiais e bioenergia, por meio de tecnologias eficientes e inovadoras, provendo benefícios econômicos, sociais e ambientais. Por conta das mudanças climáticas, tem sido vista como uma oportunidade de novos negócios e geração de emprego.

 

Leia a Matéria completa em O GLOBO.

Atenção! Estaremos iniciando o período de testes com o acesso restrito a servidores da UFRJ. Veja o "passo a passo" para o cadastramento! Em breve abriremos para os alunos.

Empresa está liderando um setor quentíssimo, com dezenas de competidores; esse é um golaço do Google e pode mudar o mundo completamente

Esqueça a Tesla. Ela também está ficando para trás e possui um modelo de negócios tradicional demais (basicamente vender carro para as pessoas). De acordo com analistas da UBS, a Waymo é a verdadeira líder da revolução do mercado de mobilidade. E ela pode valer até US$ 135 bilhões, segundo estimativas deles – quase o mesmo que Tesla (US$ 51,1 bilhões), Ford (US$ 44,59 bilhões) e GM (US$ 51,9 bilhões) juntas, que totalizam cerca de US$ 147,69 bilhões em valor de mercado.

“Nós vemos a Waymo como a líder no emergente campo de carros autônomos”, escreveu o analista Eric Sheridan em relatório, depois de conversar com 22 líderes do segmento. Sua estimativa é que a empresa tenha um valor estimado de US$ 25 bilhões até US$ 135 bilhões, uma boa porção do valor de mercado da Alphabet, como é chamada a holding do Google, que hoje está em torno de US$ 762 bilhões.

A companhia tem um “mix saudável” de diversas formas de monetização no futuro: receitas com táxis autônomos, propagandas que podem ser passadas com o tempo dos passageiros e com mapas, além de todo o segmento de entrega de cargas através dos carros e dos caminhões autônomos que já estão sendo testados. A companhia, porém, tem o seu maior valor na tecnologia que está desenvolvendo, da qual ela é líder disparada.

Os carros da Waymo já cruzaram 1,5 milhão de milhas na Califórnia sem necessitar de apoio humano – contra nem 250 mil milhas de todos os seus competidores somados (isso inclui Tesla, Nvidia, Nissan, GM, Mercedes, BMW, Baidu, Mercedes, Volkswagen, Uber, Bosch, Ford, drive.ai, Cruise, Valeo e Zoox). Os carros da Waymo precisam de cerca de quatro vezes menos apoio atualmente do que a média de seus concorrentes.

Leia Completo em StartSE