resultado concurso solucoes  sustentaveis 327x184

 

O concurso “Soluções Sustentáveis – Fundo Verde da UFRJ” divulga nesta sexta-feira, 14/11/2014, os vencedores para as três categorias: Uso Sustentável e Eficiente da Água; Eficiência Energética e Mobilidade Urbana Sustentável.

Foram considerados pelos avaliadores os critérios de facilidade de implantação, custo, inovação e conformidade com o Plano Diretor 2020, entre outros aspectos, que após discussão chegaram aos vencedores na tabela abaixo.

Desde já, o Fundo Verde de Desenvolvimento e Energia agradece aos participantes e congratula os vencedores do Concurso “Soluções Sustentáveis Fundo Verde – UFRJ” realizado em 2014.

 

CATEGORIA VENCEDOR PROJETO
Energia Douglas Machado Côrtes e equipe  Instalação de Lâmpada LED nas áreas de comum acesso do CT 
Mobilidade Manuel Meyer e Equipe  Transporte Solidário Unificando e Ampliando as Caronas na Cidade Universitária
Água Isaac Volschan Junior e Equipe Projeto Inova ETE: Usina Sustentável de Recursos Energéticos e Materiais 
Água  Lucas Pinho e Equipe Processo de Reutilização de Água de Destiladores e Instalação de Redutores de Fluxo do CCS 

 

Mais informações em: www.fundoverde.ufrj.br/concurso

Acesse também nossa fanpage: www.facebook.com/fundoverdeufrj

sustentabilidade bicicleta 2Uma parceria entre o Governo do Estado e a Universidade Federal do Rio de Janeiro traz melhorias ao meios alternativos de transporte na Cidade Universitária. Melhoria como a extensão das ciclovias e o aumento na quantidade de bicicletários.

Essas mudanças estão sendo possíveis graças ao Fundo Verde. Uma parceria entre a UFRJ e o Governo Estadual.

Saiba mais vendo a reportagem completa: http://bit.ly/1ub1s30

fundao bicicletasRIO — Uma parceira inédita entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o governo estadual vai proporcionar iniciativas inovadoras para reduzir o consumo de água e energia elétrica e melhorar a mobilidade na Ilha do Fundão, onde está situado o principal campus da instituição. Uma negociação permitiu que o valor pago em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pela UFRJ seja direcionado a um fundo que financiará ações ecológicas. Entre elas, a expansão de uma ciclovia e a instalação de bicicletários.

— O chamado Fundo Verde poderá render R$ 7 milhões por ano. A ideia surgiu em 2011, quando a reitoria da UFRJ comentou que a universidade pagava valores muitos altos de ICMS e perguntou ao governo estadual se era possível obter algum tipo de compensação. A solução foi transformar o dinheiro arrecadado com o imposto em recursos para iniciativas ecológicas — disse Suzana Kahn, diretora do Fundo Verde.

USO SERÁ GRATUITO

As primeiras iniciativas estão focadas na melhoria da mobilidade e têm como objetivo turbinar o uso de bicicletas no Fundão. A ciclovia da Cidade Universitária será expandida dos atuais 7,5km para 10km. Bicicletários estão sendo instalados em diversos pontos do campus e vão oferecer 200 vagas. Além disso, haverá 29 pontos do sistema de aluguel de bicicletas Bike Rio, com capacidade total para receber 400 ‘‘laranjinhas’’. A maior base ficará no terminal do BRT que será inaugurado hoje — ali, haverá espaço para 100 bicicletas. Quem tiver registro de funcionário ou estudante da universidade poderá usar o sistema sem qualquer custo.

Para facilitar a chegada de ciclistas à Cidade Universitária, haverá um ‘‘bike bus’’. A partir de março do ano que vem, um ônibus — elétrico, com capacidade transportar 50 passageiros e 50 bicicletas — vai ligar a Praia Vermelha, na Urca, à Ilha do Fundão.

— Apesar de termos uma boa ciclovia, ela ainda é pouco utilizada. Por isso, estamos criando diversos projetos para estimular o uso de bicicletas. Vamos avaliar, por meio de pesquisas, o desempenho de cada um dos projetos, checando o nível de satisfação de estudantes e funcionários. O Fundão será uma espécie de grande laboratório urbano, onde saberemos se inovações podem ser aplicadas em outras áreas da cidade — informou Suzana Khan.

Entre os próximos projetos que deverão ser implantados com recursos do Fundo Verde em 2015 estão a produção de biodiesel a partir do óleo de cozinha usado nos restaurantes do campus e a criação de uma unidade geradora de energia solar.


Fonte: O Globo