suzana kahn bom dia rio 31 01 19Especialistas em mudanças climáticas dizem que o Brasil já sofre os efeitos do aquecimento global.

 

Veja a mtaéria na integra no Link: https://globoplay.globo.com/v/7343037/

 

Se mantivermos o mesmo ritmo de emissão de gases de efeito estufa até 2070, é quase certo que a temperatura do planeta aumentará de 3 a 4 °C, podendo se agravar até o fim do século para o Brasil. Uma das consequências será a alteração do regime de chuvas e secas o que afetará diretamente os biomas, ocorrendo, por exemplo, a savanização da Amazônia. Ecossistemas como os campos de altitude,  ecossistemas aquáticos, áreas costeiras e áreas urbanas são particularmente sensíveis às mudanças climáticas.
O alerta foi publicado no relatório temático “Potência Ambiental da Biodiversidade – um caminho inovador para o Brasil”, no dia 18/12/18, no Rio de Janeiro.

Se mantivermos o mesmo ritmo de emissão de gases de efeito estufa até 2070, é quase certo que a temperatura do planeta aumentará de 3 a 4 °C, podendo se agravar até o fim do século para o Brasil. As consequências para o país serão alteração no regime de chuvas, que afetarão diretamente os biomas, ocorrendo, por exemplo, a savanização  (transformação em deserto) da Amazônia. Ecossistemas como os campos de altitude,  ecossistemas aquáticos, áreas costeiras e áreas urbanas são particularmente sensíveis às mudanças climáticas. O alerta foi publicado no relatório temático “Potência Ambiental da Biodiversidade – um caminho inovador para o Brasil”, no dia 18/12/18, no Rio de Janeiro.

“As alterações decorrentes do aumento da temperatura global poderão ocasionar danos irreversíveis às espécies e aos ecossistemas reduzindo, portanto, a capacidade da natureza fornecer bens e serviços a sistemas humanos e comprometendo o bem-estar da população brasileira nas próximas décadas”, afirma Andrea Santos (COPPE/UFRJ), uma das coordenadoras do estudo.

As espécies endêmicas, aquelas que só ocorrem em um único local no planeta, já sentem os impactos e consequências da mudança do clima. Na Amazônia, 85% das espécies estão sujeitas à vulnerabilidade do clima da região.

Leia completo em CCST

Sabemos que o calor pode ser uma delícia, principalmente se você trabalha com ar condicionado ou mora perto de locais com muita água.

Entretando, janeiro chegou para os brasileiros com calor intenso e , ao que parece, tem muita gente desconfortável por aí…basta ouvir as reclamações.

Pois saiba que, segundo matéria publicada pelo G1, o calor realmente causa um desconforto que afeta o humor. Existe também outra reação possível que é o estresse térmico.  Ou seja, quando está muito quente, o nosso corpo sente que está sendo agredido e começa a fazer mudanças para se defender. 

“Isso acontece porque os mecanismos que regulam a temperatura têm que agir rápido. Os vasos se dilatam para perder líquido e empurrar o calor para fora. Mas tem que manter a pressão sanguínea, então, o coração bate mais rápido. Com os vasos sanguíneos mais dilatados, a pele começa a eliminar água, numa tentativa de equilibrar a temperatura.”, descreve a matéria

Partindo da informação de que a desidratação afeta coração, rins, cérebro – principalmente nos organismos mais sensíveis, é importante que, principalmente, idosos e crianças, mantenham-se hidratados. Grávidas também merecem atenção especial, explica o médico da Sociedade Brasileira de Medicina de Família, Ademir Lopes Junior.
Leia mais em Conti Outra.