Screenshot 1

 

 

RIO - A partir da próxima terça-feira, a Cidade Universitária vai ganhar um novo sistema de transporte. Alunos e funcionários passarão a contar com bicicletas comunitárias, que poderão ser reservadas de graça através de um aplicativo de celular. Em outubro, o sistema ganhará dois carros elétricos, que também poderão ser usados para o deslocamento interno dentro do campus.

- Aqui existem alguns ônibus que fazem o transporte, mas não são suficientes. Serão 60 bicicletas em oito estações - explica Suzana Kahn, responsável pelo chamado Fundo Verde da universidade, que aplica o dinheiro do imposto da conta de luz - que ao invés de ser repassado ao Estado fica com a universidade - em projetos sustentáveis dentro do Fundão.

Segundo Suzana, com a chegada do BRT no Fundão, aumentou a circulação de pessoas na área. A ideia é que as bicicletas e os carros possam ser usados para facilitar o deslocamento na área, que possui 6 Km de ciclovia. O equipamento poderá ser usado de graça pelos estudantes e os funcionários por um período máximo de 40 minutos por vez. Os carros, com capacidade para quatro passageiros, terão autonomia de 120 km.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/rio/fundao-vai-ganhar-sistema-de-bicicletas-carros-comunitarios-21799621#ixzz4sTDPfAQb

Na paisagem das areias do deserto do Negev, no sul de Israel, uma torre de 250 metros de altura - o equivalente a um prédio de 50 andares - se destaca. Trata-se da torre da usina solar de Ashalim, parte do esforço das autoridades israelenses para produzir, até 2020, 10% de sua energia através de fontes renováveis; hoje, este porcentual é de 2,5%.

A mais alta do mundo em um projeto de energia solar térmica concentrada (Concentrating Solar Power - CSP, em inglês), a torre de Ashalim é circundada por 50.600 espelhos controlados por computador (heliostatos), distribuídos por uma área de 3 km². Esses espelhos acompanharão a movimentação do sol de modo a refletir luz sobre uma caldeira localizada no alto da torre, durante o maior tempo possível ao longo do dia.

Fonte: BBC