Uma parceria Fundo Verde - UFRJ e o Instituto Pereira Passos da cidade do Rio de Janeiro

Figura 1 figura 2

O Sistema de Informação e Monitoramento do Fundo Verde compreende um banco de dados relacional¹ associado a uma base de dados geográficos estruturada com tecnologia de geoprocessamento utilizando o software ArcGIS, que permite a integração com shapefiles para processamento, armazenamento e visualização de dados georreferenciados na web.

O banco de dados é gerenciado por um sistema PostgreSQL utilizando o plugin PostGIS, que possibilita a comunicação entre todos os dados coletados, bem como, análises e consultas espaciais, uma vez que suporta feições geométricas em suas tabelas. A base de dados do Fundo Verde é alimentada por diferentes fontes organizadas em dois tipos de sistemas. O primeiro sistema compreende informações diretamente relacionadas aos dados de consumo que são obtidos com frequência regular: consumo de energia elétrica (LIGHT), produção de lixo, mobilidade interna, consumo de água (CEDAE), etc. A segunda fonte de dados são os sistemas satélites instalados pelo Fundo Verde, como o caso dos hidrômetros instalados no Centro de Tecnologia e do sistema fotovoltaico do estacionamento solar do LNDC/CT que fornecem dados contínuos.

A decisão de desenvolver um sistema de monitoramento com uma representação espacial foi baseada na capacidade deste tipo de análise em auxiliar a compreensão da área de estudo e contribuir com a tomada de decisão. Com este objetivo, o Fundo Verde formou uma parceria com o Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (IPP) na qual este fornece diversas informações atualizadas do seu banco de dados, destacando-se as ortofotos (fotos corrigidas de todas as deformações presentes nas fotografias aéreas) e o Fundo Verde contribui com a atualização de dados referentes a área da Cidade Universitária.


¹Conceito abstrato que define maneiras de armazenar, manipular e recuperar dados estruturados unicamente na forma de tabelas. A linguagem padrão de banco de dados relacionais é a Structured Query Language, ou simplesmente SQL.

Duas etapas importantes foram concluídas:

Etapa II – Publicação dos dados de consumo de água e energia das Edificações Institucionais

 

Em janeiro de 2017, foram publicados com apoio do IPP, os indicadores referentes ao consumo de água e energia das edificações institucionais da Cidade Universitária nos anos de 2013 a 2016. Os dados foram obtidos a partir das contas de emitidas pela Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE) e pela concessionária de serviços de energia (LIGHT Serviços de Eletricidade).

Os consumos de água e energia, de acordo com os medidores de consumo disponíveis, são representados em camadas espaciais diferenciadas, que indicam as entidades organizacionais agrupadas de forma mais abrangente que as edificações institucionais da Cidade Universitária. No caso do consumo de água, os agrupamentos foram denominados de Centros Geográficos e no consumo de energia, de Centros Light.

Disponível nos links abaixo:

link 2 https://pcrj.maps.arcgis.com/apps/webappviewer/index.html?id=215c155b8518428db290bff5504e939d

Etapa I – Mapeamento de Uso do Solo, Edificações (Institucionais e não-institucionais, vias e ciclovias

 

Em 2014, foi iniciado o processo de atualização e levantamento dos dados para mapeamento das informações como: uso do solo, edificações (institucionais e não institucionais), vias e ciclovias da Cidade Universitária com apoio das ortofotos do IPP de 2013. Tal mapeamento possibilitou a extração de informações como, por exemplo, o total da área construída e verde na Cidade Universitária, assim como a percentagem de áreas edificadas ou ocupadas por estacionamentos, conforme ilustrado na Tabela 1.  

Tabela 1: Área total para cada classe delimitada no mapa de uso e cobertura do solo (2013).

Classe Área total (m²)
Áreas urbanizadas 2798
Estacionamentos 242
Edificações 556
Área Verde 1968

 

Na Classe Áreas Urbanizadas foram incluídos: edificações, estacionamentos, áreas de infraestrutura e de lazer, áreas industriais, residenciais e não-edificadas. Na classe Área Verde foram incluídas as classes de vegetação arbóreo-arbustiva, gramíneo-lenhosa e mangue. 

A base de edificações institucionais da Universidade foi dividida em blocos segundo os centros acadêmicos da UFRJ. Para estas edificações foram levantadas informações como os cursos de graduação e pós-graduação, os telefones das unidades ali localizadas, a decania responsável, dentre outras. A organização destes dados facilita o conhecimento e entendimento de cada uma das unidades da Cidade Universitária.
O desenvolvimento desta base foi concluído com a publicação de todas as informações coletadas através do ArcGIS Online, com o apoio do IPP, em março de 2015.

Disponível nos links abaixo:

link 2 http://bit.ly/projetofundoverde