papel de palha da cana 1 601x325 v2Foi instalada, no interior do estado de São Paulo, a FibraResist, primeira fábrica do mundo capaz de produzir matéria-prima para o papel a partir da palha de cana-de-açúcar. Esse processo inovador permite fabricar um papel biodegradável, de excelente qualidade e com valor de mercado competitivo com os papéis que utilizam pinus e eucalipto.

Nesse novo processo a palha é triturada e limpa, sendo em seguida acrescentado um produto químico capaz de separar a fibra da celulose. Após isso a fibra é reidratada, sendo transformada em uma pasta. É a partir dela que as indústrias produtoras de papel conseguirão fabricar cartolina, papel jornal e papel tissue (utilizado em papel higiênico e guardanapos). Porém, com o rápido avanço da tecnologia, em breve será possível ampliar a gama de opções de papéis que poderão ser fabricados a partir da palha de cana-de-açúcar. O processo de produção da pasta não agride o meio ambiente em nenhum momento, já que não há a emissão de poluentes.

Além disso, para produzir uma tonelada de papel é necessário aproximadamente 3,7 toneladas de bagaço de cana. Atualmente a indústria de celulose chega a utilizar até 14 toneladas de eucalipto para produzir a mesma tonelada.

Mesmo com o avanço da tecnologia digital o papel ainda é muito consumido no Brasil, principalmente no meio corporativo, como explica Anderson Martins da ImpressorAjato.com , loja virtual especializada em artigos para impressão para pequenas e médias empresas.

“As empresas estão sempre buscando encontrar novas soluções para reduzir o consumo de papel, seja reutilizando folhas ou investindo em novas impressoras que contam com diversas funções feitas para reduzir o desperdício. Logo, tecnologias sustentáveis para produção de papéis tendem a conseguir uma rápida aceitação por parte desses consumidores”.

Operando com apenas 25% da capacidade, a fábrica pretende aumentar gradualmente sua produção, trabalhando em parceria com cooperativas da região, gerando novos empregos. Mas, com certeza, o grande beneficiado será o meio ambiente.

Fonte: EngenhariaE

img 817x4602015 11 09 09 41 06 267573A primeira campanha portuguesa de crowdfunding na área de energia solar captou 29 investidores em nove dias. No total o projecto captou 50 mil euros.

A Parity concluiu a campanha de crowdfunding para a produção de energia solar entre 21 e 30 de Março. No total, foram 29 os investidores que apoiaram o projecto que visa a instalação de uma central fotovoltaica com 59 kW de potência na sede da New Vision, a empresa à qual o promotor do projecto arrendou o telhado para instalação desta central, de acordo com um comunicado enviado às redacções.

No total, a primeira campanha portuguesa de crowdfunding na área da energia solar recolheu 50 mil euros. O restante valor para a conclusão do projecto (avaliado em 67 mil euros) serão investidos pela empresa promotora: a portuguesa Our Power.

"Anualmente, os 221 painéis fotovoltaicos produzirão em média cerca de 93 MWh (o equivalente ao consumo de 30 famílias portuguesas) e evitarão a emissão de aproximadamente 46 toneladas de CO2 (o que equivale a cerca de 900 viagens de carro entre Porto e Lisboa) ", detalha a empresa.

Para Nuno Brito Jorge, fundador da Parity, "esta é mais uma prova de que as revoluções energética e de modelos de financiamento estão realmente a acontecer, pelo que estou certo de que este é apenas o primeiro de muitos projectos deste género a ser financiados na nossa plataforma".

Já Carlos Gonçalves, chairman da New Vision, acrescenta que "esta é uma excelente forma de qualquer empresa rentabilizar o seu telhado, tal como nós o fizemos, ao mesmo tempo que cumpre com a responsabilidade social de deixar um legado mais limpo às gerações futuras".

Fonte: Negócios

sustentabilidade griO Laboratório de Sistemas Avançados de Gestão da Produção (Sage) da Coppe/UFRJ promoverá, nos dias 26 e 27 de abril, uma nova turma do Treinamento Certificado em Relatórios de Sustentabilidade GRI – G4. Com carga horária de 16 horas, o curso é certificado pela Global Reporting Initiative (GRI) e será realizado das 8h30 às 17h30, no prédio do Sage, no Centro de Tecnologia 2 (CT 2), Rua Moniz Aragão, 360, Bloco 2, Cidade Universitária.

O treinamento tem por objetivo apresentar as Diretrizes G4 e preparar os participantes para coordenar o processo de elaboração de Relatórios de Sustentabilidade GRI. Tais relatórios têm como objetivo informar os impactos ambientais, sociais e econômicos das atividades diárias de uma organização. É uma importante ferramenta de transparência, melhoria e redução de risco de uma empresa e, ao revelar sua atuação, mesmo expondo pontos críticos, a organização transmite segurança e credibilidade.

O programa do curso é divido em sete partes:

Parte I – Introdução ao relato de sustentabilidade e às Diretrizes G4
Parte II – Preparar: como planejar seu processo de relato
Parte III – Conectar: como engajar os stakeholders
Parte IV – Definir: como definir aspectos materiais e limites
Parte V – Monitorar: como construir seu relatório
Parte VI – Reportar: como verificar e comunicar
Parte VII – GRI support guide

O valor do treinamento é de R$ 2.400,00. Inscrições e informações podem ser obtidas em: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Tels: (21)3938-3541/3544. Contato: Soyla Argolo.

--
Carlos Ribeiro
Jornalista

Assessoria de Comunicação da COPPE/UFRJ
Telefones: (21) 3622-3406 / 3622-3408 / 3622-3467 / 3622-3506 / 97118-1765
Planeta Coppe Notícias:  coppe.ufrj.br
Twitter: @coppeufrj
Facebook: facebook.com/coppe
YouTube: /coppeufrj
Instagram: @coppeufrj

COPPE: 50 ANOS ANTECIPANDO O FUTURO