Wind Turbine Tarragona Spain 5765x3843 by perSona FlickrRIO DE JANEIRO (Reuters) - O próximo Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2026, que pode ser publicado no primeiro semestre, terá cenários econômicos mais realistas que os anteriores, afirmou nesta segunda-feira o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Luiz Barroso.

"O que vai diferenciar da gestão do Maurício (Tolmasquim) para a gestão que a gente está agora... vocês vão ver quando o plano sair, estamos trabalhando agora com cenários econômicos bastante mais realistas", afirmou Barroso.

O novo Plano Decenal, com diretrizes para o setor entre 2017 e 2026, vai prever a contratação de 10 a 15 gigawatts médios no período e focará a expansão em fontes renováveis, como energia eólica, solar, bioenergia e pequenas hidrelétricas (PCHs), além de térmicas.

Em entrevista à Reuters no mês passado, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Eduardo Azevedo, havia comentado as mesmas diretrizes.

(Por Marta Nogueira)

Fonte: Jornal Extra